Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

VEZES 100 CONTO

All has not been said and never will be. Samuel Beckett

Desportistas de fim de semana

IMG_3002.JPG

 

O fim de semana manda para o armário a ociosidade dos preguiçosos e indiferentes ao bem estar físico.

Sacode-lhes a naftalina dos fatos de treino, alisa-lhes os borbotos das meias turcas e empurra-os para as pistas, apresentado-as apetitosas como ostras afrodisíacas.

Os desportistas de fim de semana são arrivistas. Insinuam-se com discrição ostensiva.

Ocupam telecomandados, com a avidez de quem não se desvia e o analfabetismo de quem desconhece as regras dos espaços públicos, faixas, com largueza de estádio. Com a exclusividade de quem se garante regalias de recordista.

Caminham em slow motion para o photofinish da magreza.

Entusiasmados pela memória dos resultados conseguidos para o porte de verão purgam a gula semanal. Regurgitam colestrol e açúcares. 

Atiçados pelas promessas adelgaçantes caminham em esgaça controlada. Avançam como fantasmas asmáticos, em velocidade queniana fora de continente, até à meta final das calorias perdidas.

Arfam. Arriscam o enfarte. Quase rebentam.

Hidratam, besuntam Voltaren e encetam o restart.

Querem compensar tempo perdido. Acreditam ter créditos extra por sair, finalmente, do sofá e levantar o ânimo da cama, diretamente, para o orvalho preso nas máquinas prometidas durante a campanha eleitoral.

Olímpicos nos objetivos da barriga lisa.

Tentam-nos a pachorra quando nos lançam esgares ao cruzarem-se, altivos como madonas, connosco. Determinados até ao final do fim de semana. 

Equipam-se em rigor rococó  como estrelas exuberantes da patinagem artística.

Atacam o ciclismo e o jogging com motivação de Pizarro conquistando o novo mundo. Não fazem reféns.

Nós, os outros, os utilizadores amadores das infraestruturas autárquicas, sócios frequentes do macadame e escalracho renovados, contornamo-los e elogiamos os esforços dominicais.

Esperançosos, contamos com a sua vaidade iludida para os devolver ao sendentarismo, donde nunca deviam ter saído.

Escutamos-lhes o entusiasmo e os exageros do progresso com sacrifício, achando que mais vale levantar cedo do que o embate pós matinal consigo. Amigos como dantes. Cada um a ir à sua vida.

Não é fácil mas, como se costuma dizer: No pain no gain.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.